Marcadores

Seguidores

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Desejos para o Ano Novo


 DESEJOS PARA O ANO NOVO !!

Que nesse ano de 2012
todos os nossos sorrisos
sejam fartos de alegrias
e que unidos possamos
compartilhar os 365 dias
do novo ano que se inicia!

Que nesse ano de 2012
possamos expandir felicidade
e perceber na simplicidade
o valor de todas as coisas
que nos congregam ao mágico,
à poesia, ao amor e a esperança!

Que nesse ano de 2012
possamos ser essência e fruto
para um mundo melhor
espalhando sementes de paz,
de amizade e solidariedade,
através de gestos ao nosso redor!

Que assim seja!

FELIZ ANO NOVO !!
FELIZ 2012 !!

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Prece ao Menino Luz


PRECE AO MENINO LUZ

Senhor Jesus...
Em tua árvore de luz
Deposito sinos e corações,
Repiques de clamores
Que anseiam ver cirandas
De sorrisos nas crianças
De todas as raças,
De todos os credos
Em todas as nações...

Deposito laços e mãos
Renascidos das horas difíceis
Que irmanados à tua mesa,
Confiantes, repartem o pão
Na chama da união
Que vieste acender
Na escuridão
Da nossa pouca fé...

Senhor Jesus...
Em tua árvore de luz
Deposito harpas e pássaros
Cânticos melodiosos de esperanças
E minha prece ao Menino Luz
Para que todos os dias na terra
Os homens cresçam em igualdade
Com gestos de amor e fraternidade
Entre os povos com amor de verdade.


Com meus sinceros votos de  Feliz Natal
e um Ano Novo com muitas alegrias, saúde e poesia,
desejo a todos de que as bençãos do Menino Jesus 
derramem luzes de amor e paz sobre todos os  corações.
Boas Festas!!

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Canora Orfã

CANORA ORFÃ
A canção que não vi morrer
Trazia um marulho ao longe
Um brado distante de nascente
Girando ponteiros de relógios.

Rastreava no solo as pegadas,
Hóspedes desencontradas,
Rendando tempos acinzentados
De auroras órfãs entre rochedos.

De fome e sede tamborilavam
Sons abatidos de esperas
Erguendo-se telúricos hortos
Numa só voz ilhada de verdor.

Por sobre os ramos dos remansos
Tingiam-se os arcos das fibras
De canoras sedas permeáveis
Nas íntimas chamas do nosso amor.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

sábado, 10 de dezembro de 2011

Das Esperas...


DAS ESPERAS...


De toda espera...........um trajeto
De toda trajetória..... um caminho
De todo caminho.......uma jornada
De toda jornada.........um cansaço
De todo cansaço.....uma esperança
De toda esperança........um desejo
De todo desejo..............uma meta
De todas as metas...a tua chegada.



Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

domingo, 4 de dezembro de 2011

Vida - Divina Graça


"Às vezes, ouço passar o vento
e só de ouvir o vento passar vale a pena ter nascido."
Fernando Pessoa


VIDA - DIVINA GRAÇA

Quando à olho nu
não se vê ares benfazejos
No cansaço das faces,
Há de se recolher
Em preces cálidas,
Com mãos calosas na fé
Advindas de um suspiro

Que por tantas vezes
Faz-se presente percebido
Numa bonança eminente
De  alívio, num gole crente

De vida, pois além da matéria,
Vale a pena ter nascido
De um sopro vivo,
Providente num zunido
De um vento que passa
Mensageiro da divina graça.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

Na Alma e na Face do Poeta




Na alma e na face do poeta
cabem o simples e o complexo
habitado no Eu, simplesmente.
 

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Tuiuiú - Simbolo do Pantanal


TUIUIÚ
Corpo robusto
Da planicie pantaneira.
- Ave altaneira!


Plumagem branca
No alto das árvores:
Tuiuiús nos ninhais!

 
Ave símbolo!
 Tuiuiú do Pantanal
tem beleza real!

Vilma Piva

Direitos Autorais Reservados ®

Encanto


CANTO OUTONAL


Cantos d´outono
Lembram vozes do verão.
Amor saudoso.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

domingo, 27 de novembro de 2011

Ancoradouro


ANCORADOURO

Retorno com o amor à paz do porto!
Confortada por dois olhos em alto mar.
Preparou-se no horizonte o preamar
Da vida dos que se lembram num horto.

Resgatou-se na busca dos esquecidos
Desejos marejados diante das visões
Do barco do amor, sonhando ilusões,
À paz do porto depois da luta vencida!

Festeja o cais a alegria da chegada,
O encontro, a poesia em terra firme,
E não há quem o amor não confirme
A rota para o farol da paz esperada!

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Nó de Suspirar


NÓ DE SUSPIRAR

Teu paladar me toma
Ao sabor da tua vela esganiçada
E fico envolta de um mar da noite
Navegando–te em conchas suspiradas.

Aos nós dos teus ventos
Levas-me refém ao teu peito
Abarrotando-me barcas de pressentimentos
Que lambem o sal do nosso leito.

Ondeio teu corpo num beijo de permeio
A respingar tuas carícias à tona dos meus seios,
Estreito-te âncora nos meus braços
E zarpo contigo nas amarras do teu laço.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

domingo, 20 de novembro de 2011

Somos II


Somos II

Somos sorte que a poesia conspirou!
O premio do sentimento delirante,
A sequência da linha escrevente,
A soma do sonho que não titubeou.

Somos pensamentos, tráfegos e becos!
Lanternas de luzes, avenidas e muros.
Somos terra na saga dos futuros,
Sementeiras dos silos em ecos.

Somos balanços de amor em danças!
A benção da colheita encenada,
O roteiro, a viagem e a chegada,
A seiva dos corpos em alianças.

Somos duas cores que se mesclam!
Terceiro tom da mesma aquarela,
O retrato da aurora abrindo janelas,
Sentidos e gozos que se misturam.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

Paixão



PAIXÃO

Escravos do amor e sexo
são amantes da paixão.
O côncavo e o convexo
de pele, carne e coração.



Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

sábado, 19 de novembro de 2011

Beija-Flor




BEIJA-FLOR

Pássaro e flor
beijam-se docemente
entre carícias.

Vilma Piva

Direitos Autorais Reservados ®

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Tempo


TEMPO

Basta um sopro
para quão perecível
ser - o humano!

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Tango - Poesia



TANGO - Poesia

Decotas-me o vestido vermelho
Preso as curvas dos meus ombros
E bailas comigo teu corpo sedutor
Num rocio perfumado e elegante
A espreitar a fêmea arquejante
Enlaçada ao bandoneon de teus braços.

Desenvoltos ao tango que a cada passo
Prendes-me ao teu amante peito viril
Compassando-me ao alto dos meus saltos
A oferecer-te dançante a minha boca
Entreaberta, desejosamente delineada,
Próxima do teu rosto e dos meus arrepios.

Comandas sensualidades a passos largos
A dançar em nossos corpos sincronizados
Encaixados por mantos que levantam
Minha perna desnuda em fenda insinuante
No deslizar das coxas ao toque da tua mão
Seduzida por teu olhar fixo nos meus.

E soltas-me num repente em ropodios
Ritimando giros que me retém ao gozo
Nas tuas voltas e idas impulsionando-nos
Redobrados calafrios, entregues ao decote
Das volúpias em teus quereres indomáveis
Curvando-te arfante ao roubo de um beijo meu.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®






quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Verso Calado


VERSO CALADO

Deitou o verso o poeta insone
por sobre a mesa fria do silencio
olhando-o tênue luz do casarío
ao adentrar da lua por cicerone.


E ali se fizeram horas de nostalgias
entre paredes de vasta amplidão:
lembranças, clareiras na escuridão,
desenhos e ais de melancolias.


Repaginou-se só, calcinado
às luzes inscritas nas estrelas
com mesmo sentir de poeta alado:


Ter a poesia do verso calado
com voz aguerrida e enfim trazê-la
Ao chão de prata do poeta ilhado.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

domingo, 30 de outubro de 2011

Mago do Amor


MAGO DO AMOR

Deixarei que as estrelas cadentes
Acendam vultos de luzes no céu
Enquanto nosso faiscante arpéu
Acende o rastilho dos penitentes.

Num sopro airoso, morno de brisas
Destinados às ardências da paixão,
Resfoguelados ventre e coração
Em ardumes de luminas castiças.

Onde recompor é morrer de amor
Na lareira das tuas mãos de desejos
Movendo-te brasa, mago do ardor,

Incandescente na minha boca de calor
Enfeitiçante, corpo a corpo aos beijos
Mantendo-me a fogueira do nosso amor.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Missais dos Instantes


MISSAIS DOS INSTANTES

Somos nós os missais dos instantes
A repartir o pão do amor a cada dia
Em tardes de asas no corpo da poesia
E na noite enluarada dos amantes.

Somos nós, bocas de pastoreios,
Cingidos pela prece da paixão
Em vitrais de cores e consagração,
Incensados por cálices de anseios.

Somos nós, tu e eu bem aventurados,
Com lágrimas no rosto, estamos em nós,
A perguntar porque o golpe do amor

Nos oferece a patena do sonhador
Num beijo que nos abrasa a voz
E que nos faz feliz sem saber da dor...

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

domingo, 23 de outubro de 2011

Cativa de Órion



CATIVA DE ÓRION

Guardo-te comigo, assim, sozinha,
Sonhando-te pela imensidão a luzir
Teus olhos estelares no céu a cingir
Piscares de solidão à estrela minha.

Rútilo céu em teu peito constelado
Irradiado no centro de minha alma
Fixa na noite lenta da minha calma
A querer-te reluzente Órion estrelado.

Em íntimas íris na sintonia dos olhares
Presos à hipnose que cintilas, transluz
O sidério em nossas pálpebras comovidas,

Espargindo lúminas dos nossos corações
Prisioneiros da luz que prende e conduz
Ao sonho revelado: Sou tua estrela cativa!

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Púrpuro Movimento


PÚRPURO MOVIMENTO


A visão para além do grito esculpido
Beija-nos entre o azul e o escarlate
Pleno de amor unido que se reparte
Em hóstias de rituais de puro sentido.

Bendigo e rendo-me ao teu punhal de vento
Ombreando a via láctea das asas urdidas
Nas tramas das fitas que voam iludidas
Em teus braços estelares de firmamentos.

E contigo sobe a lua rubra sobre o acetinado
A espelhar-me cintilante no teu colo de afagos,
Contrita, a desenrolar meus novelos devotados

Ao púrpuro movimento da paixão em afagos 
Que fazem de ti - meu homem consagrado,
Amado por meu coração, e eu em ti me alago.


Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

domingo, 16 de outubro de 2011

Asas de Luzes


ASAS DE LUZES

Nas asas da tua luz
Meu vôo é liberto
Das pedras do caminho.


Retiras os medos, as dores
E elevas-me aos céus
De pratas enluaradas
Suavizando minhas noites
Em beirais enamorados.


Lado à lado, aninhados, cativos,
Somos asas, somos pássaros,
Trinando pela imensidão

O duo alado de nossos corações
Azulados de amor,
Que num pio de silencio
faz cantar um mundo de carícias
em viagens de paixão.


Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Mar da Noite


MAR DA NOITE
 
Em branco e preto prometi ao soneto
Fiar meus escuros cabelos dormidos
À clara luz esperançada dos aguerridos:
Ser pano de fundo do nosso amor dileto.

E em tua boca, vivente voz do meu elixir,
Navega meu barco de paixão e calmarias,
Traz o leme do meu corpo em maresias,
Ondeias versos, avolumando meu sorrir.

Ardes-me de amor porque tu és sonoro,
Mar da noite e claridade de cativos dias,
O porto das tardes ao sol dos meridianos.

Horizonte vivo do amor que em ti decoro,
O propósito dos meus lábios em poesias,
Nau do meu verso até o fim dos oceanos.
 
Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

domingo, 9 de outubro de 2011

Pudera ser Agora


PUDERA SER AGORA

Pudera ser agora o que virá amanhã
Junto do primeiro rosado d´ aurora,
Raiar meu corpo no teu sem demora,
Em claves de sol na tua flauta de afã.

Amar-te no éden da minha boca cortesã
Ao som gutural de teu instinto animal!
Deus Pã ! Jugular do teu corpo pontual
Pondo em meus lábios o gosto da romã.

E quero-te bem mais que esse agora breve.
Quero-te amanhã, dias, noites e a toda hora
Nascente e remanso, música que devora

O prazer de te amar num tempo que se atreve
Medrar esperas sem nos deixar ir embora
Calcando-nos de amor que não evapora.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

sábado, 8 de outubro de 2011

10.000 Visitantes


10.000 VISITANTES

Meu agradecimento e homenagem a todos os leitores do Blog, pois superamos a marca de 10.000 acessos/visitantes, nesse primeiro ano de existência. Eu não imaginava que seria possível alcançar essa marca, pois sou iniciante, aprendendo e percorrendo passo à passo os caminhos da mágica blogsfera.

Sinto-me motivada, feliz por compartilhar das minhas poesias com visitantes interessados, sensíveis leitores, amigos, companheiros que através de seus comentários muito me emocionam.

Meu muito obrigado aos queridos visitantes, amigos, leitores que aqui deixaram suas pegadas. Agora é seguir rumo aos 100.000!!

Prá todos vocês a beleza e o perfume das rosas com o todo meu carinho dessa minha feliz primavera !


Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®